O que é PRINCE2 | Saiba tudo sobre o PRINCE| Six IT Consultoria ERP

O que é PRINCE2

O que é PRINCE2

A metodologia Project In Controlled Environments (PRINCE) foi desenvolvida em 1989 pelo CCTA (Central Computer and Telecommunications Agency), ligado ao governo britânico, a partir de uma metodologia mais antiga em gerenciamento de projetos chamada PROMPTII, de 1975, desenvolvida pela empresa Simpact Systems Ltda.

Em 1996, após o CCTA ser integrado ao Office of Government Commerce (OGC), foi lançada uma melhoria dessa metodologia, denominada PRINCE2, que atualmente se encontra em sua quinta edição, publicada em 2009, e é o padrão utilizado pelo governo britânico, além de ser bastante difundida e reconhecida na Europa.

Fernandes e Abreu (2012) afirmam que o PRINCE2, de modo similar ao PMBOK, tem como base a experiência de gerentes e equipes de projetos, nos seus erros, acertos e sucesso.

Segundo Fernandes e Abreu (2012), a ideia do PRINCE2 é fornecer um método que:

  • tenha repetibilidade em todos os projetos;
  • possa ser difundido por meio de treinamentos;
  • deixe claro o que se espera dos membros de uma equipe de projetos;
  • gere proatividade na gestão de projetos, mas não deixe de considerar mudanças repentinas em consequência de eventos inesperados;
  • facilite o planejamento, o controle e a comunicação em um projeto.
Consultoria ERP

Seja qual for a necessidade, sempre oferecemos uma solução.

Consultores experiente em SAP e Totvs Protheus. Atendimento para suporte, implantação, e melhorias em seu sistema ERP. Possuimos atendimentos presencial e Remoto. Entre em contato e solicite uma cotação .

Saiba Mais

Estrutura da metodologia


O PRINCE2 é composto por dois livros que orientam o uso da metodologia, o modelo de processos e a lista de atividades por processo. Os livros são:

  • Managing Successful Projects Using PRINCE2;
  • Directing Sucessful Projects Using PRINCE2.

O PRINCE2 é constituído de oito processos que são divididos em atividades. Os processos da metodologia são:

  • Processo DP – dirigindo um projeto;
  • Processo SU – instalando um projeto;
  • Processo IP – iniciando um projeto;
  • Processo SB – gerenciando os limites de um projeto;
  • Processo CS – controlando um estágio;
  • Processo MP – gerenciando a entrega do produto;
  • Processo CP – encerrando um projeto;
  • Processo PL – planejamento.


O processo DP (dirigindo um projeto) é executado do início ao fim do projeto, sendo de responsabilidade do Comitê de Projeto. É composto pelas seguintes atividades:

  • autorizar iniciação;
  • autorizar projeto;
  • autorizar o estágio ou plano de exceção;
  • fornecer direção;
  • Autorizar o encerramento do projeto.

O processo SU (instalando um projeto) é o primeiro a ser executado na metodologia, sendo considerado algumas vezes como pré-projeto, porque assegura requisitos de iniciação estabelecidos. Suas atividades são:

  • apontar o executivo ou gerente de projeto;
  • capturar lições aprendidas prévias;
  • apontar o time do projeto;
  • preparar o caso de negócio;
  • selecionar a abordagem do projeto;
  • planejar o estágio de iniciação.

 

O processo IP (iniciando um projeto) trabalha com a base fornecida pelo processo SU, aceitando-a, obtendo acordo sobre uso de recursos, encorajando o Comitê de Projetos e assegurando investimentos a serem feitos. Suas atividades são:

  • preparar a estratégia de risco;
  • preparar a estratégia da gestão de configuração;
  • preparar a estratégia da gestão de qualidade;
  • implantar os controles do projeto;
  • criar o plano de projeto;
  • refinar o caso de negócios;
  • montar a documentação de iniciação.


O processo SB (gerenciando os limites de um estágio) assegura que os produtos planejados do plano de estágio atual foram completados, provendo ao Comitê de Projeto informações para avaliação de viabilidade, aprovação de estágio e autorização do estágio seguinte. As atividades desse processo são:

  • planejar o próximo estágio;
  • atualizar o plano de projeto;
  • atualizar o caso de negócio;
  • comunicar o fim do estágio;
  • produzir um plano de exceção.


O processo CS (controlando um estágio) assegura o desempenho do estágio conforme plano do estágio, sendo composto pelas seguintes atividades:

  • autorizar um pacote de trabalho;
  • rever o status do pacote de trabalho;
  • receber pacotes de trabalhos completados;
  • rever o status do estágio;
  • comunicar pontos de atenção;
  • capturar e examinar problemas e riscos;
  • escalar problemas e riscos;
  • realizar ações corretivas.


O processo CP (encerrando um projeto) tem o propósito de executar um encerramento controlado do projeto e dos seus objetivos, tendo como atividades:

  • preparar o encerramento do projeto;
  • preparar o encerramento prematuro;
  • transferir produtos;
  • avaliar o projeto;
  • recomendar o encerramento.


O processo PL (planejamento) é composto das seguintes atividades:

  • elaborar o plano;
  • definir e analisar os produtos;
  • identificar e analisar as atividades e dependências.
  • preparar estimativas;
  • preparar cronograma;
  • analisar os riscos;
  • documentar o plano.
Veja Também
Message Us on WhatsApp