SIGAPCP – Módulo Planejamento e Controle da Produção

SIGAPCP – Módulo Planejamento e Controle da Produção

SIGAPCP - Módulo Planejamento e Controle da Produção

A reunião dos meios de produção (matéria-prima, mão-de-obra e equipamentos) possibilita a fabricação de produtos que surgem pela ação dos Sistemas produtivos.

Os planos que servem de guia na execução e no controle da produção são comandados pelo órgão auxiliar denominado Planejamento e Controle da Produção (PCP), que dita normas a linha de produção, visando a um fluxo ordenado e contínuo do processo produtivo.

Verificando o organograma, pode-se entender melhor a localização da produção na estrutura organizacional da empresa. Qualquer indústria pode dispor dessa estrutura. Vale ressaltar, contudo, que mesmo empresas semelhantes podem ter estruturas diferenciadas; depende de como cada uma está organizada.

O PCP, no planejamento, deve obedecer a uma seqüência para obtenção de suas metas. As etapas a serem seguidas são:

1. Receber previsão de vendas da área comercial, expressando intervenção de vendas por produto em um determinado período (consumo).
2. Verificar nível de estoque atual (estoque inicial).
3. Quantificar nível desejável de estoque futuro, definindo a quantidade que ficará estocada após cumprir demanda prevista (estoque final).
4. Quantificar a produção a ser cumprida, que então passa a se constituir na meta de produção do período.
5. Verificar o estoque de matéria-prima e os insumos diversos, determinando itens que serão adquiridos pelo setor de suprimentos, necessários a obtenção da meta de produção estabelecida.
6. Calcular, em função do nível de produção e das horas previstas de trabalho, a necessidade de equipamento e de mão-de-obra; ou, em função dos equipamentos disponíveis, calcular as horas de trabalho necessárias ao entendimento do plano de produção.
7. Definir prazo para início e término da produção quantificada.
A Previsão de vendas é um instrumento que ajuda a indústria a definir o total a produzir. É feita pelo órgão comercial e visa conceder à empresa objetivos de vendas a serem alcançados num futuro próximo, adotando critérios estatísticos na determinação, juntando informações sobre a tendência do mercado e registros das vendas históricas – aquelas ocorridas em períodos semelhantes no passado.

A Previsão de vendas permite ao PCP programar a quantidade de produto a fabricar num determinado espaço de tempo e a partir daí quantificar as necessidades de material, mão-de-obra e equipamentos.

Após determinar os tipos de produtos a serem feitos, escolher o tipo de produção a seguir, definir a quantidade a fabricar, especificar o material a ser utilizado e quantificar os insumos, resta definir o processo, que consiste na determinação da seqüência de operações e dos tipos de equipamentos utilizados.

A etapa seguinte volta-se ao aprazamento, definindo o prazo necessário a conclusão da tarefa, com previsão de início e fim. Permite estimar a data de conclusão do trabalho, a partir do tempo padrão das operações.

Ao entrar em execução, seguindo o plano traçado chega o momento de iniciar também a fase de controle, acompanhando todo o processo e checando cada etapa. Controlar é acompanhar a execução, medir resultados conseguidos e comparar com o planejado. Controlar é medir desempenho, identificar desvios no planejamento, localizar erros tão logo ocorram e encaminhar correções. O controle exige acompanhamento do volume produzido e dos recursos utilizados na produção – sejam máquinas, tempo, homem, matéria-prima-, medindo índices de ocupação, ociosidade, consumo, perda, etc., sempre relacionado por unidade fabricada. Se, por exemplo, o planejamento prevê consumo de 100 metros de madeira para a produção de 50 cadeiras, o índice a ser acompanhado é de dois metros por unidade fabricada, sendo este número a ser controlado.

Todos os dados da produção são anotados em mapas ou relatórios apropriados, ficando registrados a quantidade entregue à expedição, as perdas ocorridas, a quantidade de pessoas envolvidas, as horas trabalhadas (por pessoas e máquinas), o material utilizado, etc. Na fase de controle há acompanhamento de tudo o que foi determinado na fase de planejamento, verificando se a execução está em concordância com o planejado.

Na determinação do processo, o PCP recebe orientação da engenharia de métodos e processos, já que cabe a ela definir as operações necessárias à obtenção do produto desejado e à seqüência dessas operações.

Partindo deste princípio, o Microsiga Protheus foi desenvolvido em ERP – (Enterprise Resource Planning) – que visualiza o funcionamento da empresa como um todo (Gestão Empresarial).

Devido às particularidades e para melhor entendimento da funcionalidade do Planejamento e Controle de Produção, dividimos o manual em 3 fases distintas, sendo:

• MRP – Planejamento das Necessidades de Materiais;
• CRP – Planejamento das Necessidades de Capacidades;
• Controle da Produção;
Para que ocorra a correta implantação do Planejamento e Controle de Produção é importante que os o Estoque/Custos e Compras já estejam devidamente implantados e funcionando, pois são informações primordiais para o PCP como: Posição de estoques dos produtos/materiais, Posição da Carteira de Solicitações de Compras e de Pedidos de Compras e Ordem de Produção.

Veja também:

Aplicativos Totvs Protheus
Aplicativos Totvs Protheus admin

Conheça os Aplicativos do sistema ERP Totvs Protheus. Entre em contato e saiba mais

ECD – Prorrogação no prazo de entrega
ECD – Prorrogação no prazo de entrega admin

Prorrogação do prazo de entrega da ECD referente ao ano calendário 2019

Módulos Totvs Protheus
Módulos Totvs Protheus admin

Somos especializados em Totvs Protheus. Entre em contato e saiba mais

AdvPL Desvendando os SXs Protheus
AdvPL Desvendando os SXs Protheus admin

Desvenda os SXs Totvs Microsiga Protheus, entenda o que significa cada um dos SXs

Contato

Envie seus dados que entraremos em contato
Fale Conosco pelo Whatsapp (11) 96646-0719